Os Miró prá barragem

by offarinha

Ainda assoberbados pela questão das praxes, somos confrontados com a igualmente terrível questão dos Miró. É caso para dizer que o cidadão português não tem descanso! Começo por declarar a particular irritação que me causa a obra de Miró. Não a consigo desligar de um infantilismo condescendente, nem de um primitivismo artificiosamente espertalhaço. Modernismo pateta, portanto, e para consumo de filisteus. Dito isto:

1) É espantoso como alguns tiques e personagens da governação socialista se perpetuam mesmo depois de todas as hecatombes.

2) Propomos que, caso os Mirós por cá permaneçam, sejam incluídos nesse prodigoso museu de Foz Côa, junto com as célebres gravuras que já atrairam milhões de visitantes. O número passará, decerto e segundo estudos independentes que serão encomendados, a biliões.

3) Que as curadoras do empreendimento sejam as esforçadas Canavilhas & Medeiros.

4) Que seja reconhecida a Barreto Xavier a sua verdadeira vocação e o contratem como guarda-rios. E, claro, lhe atribuam a farda e o boné correspondentes.

Anúncios