A versão lusitana da relevância informativa

by offarinha

O repórter não estava lá, mas é como se tivesse estado. O caso relatado aqui é absolutamente inédito e de uma indiscutível importância para a compreensão do mundo em que vivemos. Bem hajam o escritor Peixoto (a quem endereçamos votos de rápido restabelecimento e desejos que a experiência vivida sirva de inspiração para mais uma das suas obras imarcescíveis), a imprescindível e sempre oportuna Agência Lusa, bem como os atentos e carregados de discernimento plumitivos do jornal da D. Bárbara.

Anúncios