As virgens experimentadas e os pensamentos íntimos de uma puta velha

by offarinha

Passando ao lado dos comentários excitadinhos das virgens experimentadas (vejo vagamente, num canal televisivo, o omnipresente ex-que-faz-tudo-para-ser-futuro Capucho), uma puta velha pensa para si:
1) Que informações terá este Pais Jorge acerca dos figurões a quem propôs o tal contrato nunca assinado e, sobretudo, acerca de todos os outros que eles candidamente assinaram e com os quais nada teve a ver, para ser atacado desta forma? Claro que a puta velha nunca o saberá. O tipo é banqueiro, quer continuar a sê-lo e, por isso, pirou-se a tempo e vai ficar caladinho.
2) A influência da máquina socrática continua a ser impressionante. Coitado do ridículo Tó-Zé… Coitado do Governo e da sua patética gestão política, e da sua cobardia, e da sua incapacidade de resistir e de se afirmar contra as coisinhas mediáticas…
3) Que bela e credível comunicação social temos, que confunde informação com restolhada, rigor com selectividade e independência com sopros ao ouvido! Socráticos de todo o mundo, permanecei unidos, que a imprensa continua igual ao que era nos vossos gloriosos tempos!
4) Os bons e os maus, são-no dependendo do momento em que actuam e dos comparsas com quem contracenam.
5) Os partidos de direita terão sempre dificuldades acrescidas para governar. E não estou a pensar apenas na sua proverbial inépcia.
6) Obrigado, Dr. Balsemão, sempre tão activo quanto discreto em tantas e tão espantosas cousas!

Anúncios