O Mandela da planície alentejana

by offarinha

Associação recebe pitbull que matou bebé e passa a chamá-lo Mandela. Tribunal cancela abate do cão Zico e entrega-o à Animal, que lhe dará agora o nome do histórico líder sul-africano. No corpo da notícia lê-se que «eufórica com a notícia, a dirigente da Animal Rita Silva explica que o cão vai agora ser rebaptizado, tal como sucede com todos os animais resgatados pela associação: “Vamos chamá-lo Mandela, porque tal como o líder sul-africano este cão também é um símbolo de liberdade. Esteve preso sete meses sem saber porquê, tal como Mandela esteve preso mais de duas décadas”».

Parece que o poder judicial toma a dianteira no abrilhantar da silly season. É claro que, neste caso, conta com a prestimosa colaboração da pessoa humana Rita Silva e da pessoa não humana Zico/Mandela. Não vale a pena comentar as diversas manifestações de mau gosto que todo o episódio revela. Duas pequenas notas. A primeira para uma imbecilidade, agora muito em voga, e que se acolhe à sombra da filosofia (?) sob a designação genérica de Direitos dos Animais. O papa desta fraude – com vários e estridentes prosélitos, como é notório – é um senhor chamado Peter Singer, sustentáculo ideológico destas patetices e de outras do mesmo quilate. Trata-se, por isso, de um nome a não esquecer. A outra é: como é que se chamava a criança que foi morta pelo cão? Mas – com franqueza – qual a importância disto para os senhores juízes e para a eufórica rebaptizadora, todos legitimados pela modernidade politicamente correcta do tal Singer?

Anúncios