Separação de poderes à portuguesa

by offarinha

Tribunal trava fecho da Maternidade Alfredo da Costa.
Tribunal multa dois ministros por paragem em obras de auto-estrada.

Se juntarmos aos dois exemplos citados as sistemáticas intromissões do Tribunal Constitucional no poder executivo e se compararmos toda esta sanha interventiva com a brandura face aos vários poderes socialistas; ou se atentarmos nas isentíssimas posições de um Senhor Conselheiro em boa hora despedido do cargo de Provedor de Justiça, ou nas tomadas de posição da Dra. Cândida, ou da Dra. Morgado ou do Dr. Nascimento; ou se considerarmos aquele magistrado que se pronuncia nas redes sociais sobre uma ministra que está a investigar, com a condescendência e apoio do seu superior hierárquico, temos a verdadeira (e assustadora) imagem do nosso poder judicial e da sua versão socialista dos checks and balances.

E se os magistrados fossem multados pelos seus atrasos inconcebíveis, ou pelas suas decisões irracionais, ou pela sobranceria mal criada que cultivam, ou pela singela razão de se mostrarem relapsamente incompetentes, em lugar de serem avaliados a esmo com Muito Bom? E se outro orgão de soberania os admoestasse e controlasse e «travasse» como seria lógico? Ui, que intolerável pressão e intromissão na sua bendita independência nisso não lobrigariam os sindicatos e as associações a que se acolhem e cuja principal função consiste em defender a mediocridade que exibem!

Anúncios