Bem-aventuranças

by jfc

As notícias que dão como certo que Sócrates regressará para prestar serviço na RTP encheram-me de alegria.
É assim como se, de repente, voltássemos a um passado feliz, um passado de beatitude e desenvolvimento, de bem-aventurança e prosperidade. Ainda por cima as notícias sublinham que virá prestar serviço gratuitamente, que não quer nada com o vil metal, que apenas o faz em troca do nosso olhar terno e embevecido, sedentos da sua sábia palavra que estamos.
É uma dádiva, uma oferenda, um corte com a ganância comentarista. Grande homem!
Imagino que serão uma espécie de «conversas em família», verdadeiras orações de sapiência e discernimento, aquelas a que irá expor a sociedade portuguesa, sobre a qual derramará luz e clarividência. Conversas que não serão nunca interrompidas, como aliás nunca foram, pelo cantochão insolente da grândolaaa vilaaa morenaaa, mas sim embaladas pela afirmação solene de que ooo povooo é quem mais ordenaaa.
Acho que nisto tudo há a acção de uma mão invisível, justa e certeira. A mesma mão invisível que fez com que Francisco «fosse eleito papa no dia 13 do 03 de 2013, sendo 13 a soma de todos estes números. Tem 76 anos: 7+6 = 13. “Papa Francisco” tem 13 letras. “Papa argentino” também tem 13 letras! E foi eleito 13 dias depois de resignação de Bento XVI».
Não há coincidências, já o sabíamos. Agora não subsistem quaisquer dúvidas.
Marginal a tudo isto é a circunstância feliz de este regresso poder adicionalmente proporcionar o grande debate, nunca antes visto ou ouvido, sobre o Ensino Superior em Portugal, entre as duas sumas figuras da Academia e da Ilustração Portuguesa, o Eng. Sócrates e o Dr.Relvas.

Anúncios