Internacionalismo Proletário

by offarinha

Vai por aí um frenesi mediático por uns madrilenos se terem posto a cantar «Grândola Vila Morena» acompanhados por uma pequena orquestra desafinadíssima. Dado o interesse demonstrado, e em nome do internacionalismo proletário e do jornalismo de causas, proponho desde já que, numa próxima demonstração do género, o Sr. Carlos e Sr. Nogueira dancem umas sevilhanas ao som do Malagueña Salerosa. Ocupados com esta excitação, bem como com a descrição da respectiva indumentária, os nossos jornalistas teriam assim mais um pretexto para não confrontarem esses permanente e selectivamente indignados acerca do que opinam sobre as pressões dos sindicatos franceses sobre o respectivo Governo para a transferência de umas unidades de produção da Renault, de Cacia para França, em nome da defesa dos postos de trabalho (deles, claro).

Decerto o Sr. Seguro já deve ter enviado várias cartas enérgicas sobre o assunto à ses amis et amies, embora nós não o saibamos, visto que aos jornalistas, ocupados com cantorias e outras questões urgentes, nunca lhes ocorreu perguntar-lhe. Não mencionando sequer as questões essenciais, a saber, a assustadora concepção económica e empresarial que enforma o pensamento desta gente toda e a repugnante duplicidade com que é abordada este tipo de situações, talvez seja avisado mudar de música. Que se toque um paso doble!

Anúncios