As razões de Lucas

by jfc

Eu sei das minhas competências, bem como das razões que me levam ou não a revelar certas informações.
Isabel Lucas, jornalista do Público

A jornalista citada, autora de uma peça jornalística que omitiu algumas informações sobre o assunto sobre o qual escreveu em 7 de Fevereiro de 2013, num texto cheio de poesia, e da boa, respondeu assim a um comentário negativo sobre a ausência de informações na referida peça.

Há dois aspectos, distintos mas ligados, nesta questão. O primeiro é: as razões da jornalista, as suas razões, as razões que ela entende serem óptimas, constituem um critério para ocultar ou não ocultar informações. O segundo é: quais as razões de Lucas desta vez e neste caso?

Diz-nos que ela é que sabe das suas competências e que por tal facto devemos confiar nas suas razões. Porque ela é que sabe. O que diria a senhora jornalista se, digamos, o primeiro-ministro lhe respondesse assim a uma pergunta? O mundo desabaria decerto com a indignação.

A prestação de serviços parece ter-se tornado um subgénero jornalístico, não sei se com o enquadramento fiscal devido. Ao lermos os jornais, ouvirmos rádio e vermos televisão, temos permanentemente de fazer o exercício de desconfiança a que a reserva mental da senhora jornalista Lucas nos obriga.

Lamentável.

Anúncios